segunda-feira, 31 de março de 2014

SIM... as cotas são raciais

Após alguns vários anos sem postar nada, resolvi retomar o blog. Agora, com uma outra toada... mais voltada para as questões sociais que envolvem nosso dia a dia. 

Minha cabeça mudou, minhas concepções sobre a vida também. Talvez por uma inquietação íntima de estudar e entender um pouco mais sobre minhas raízes e o meu papel nesse mundão de meu Deus. Gostaria de expor minha humilde opinião neste espaço.... e discuti-las com vcs... Assim, acredito que terei a oportunidade de crescer e aprender. 

E para estrear esta nova fase do Cabelo Pixaim, vou "colocar pra jogo" um texto ótimo que recebi que um rapaz que trabalhou comigo. Vinicius, advogado inteligente e que tem uma bela história de vida.... 


"Sim, as cotas são raciais.

Bastou o Projeto de Lei 6.738/13 ser aprovado na Câmara dos Deputados, para reiniciar mais uma vez a acolorada discussão sobre as cotas raciais. Não é surpresa que a "política afirmativa" tenha uma certa natureza eleitoreira, mas... 

AH! Vinícius, no Brasil não tem preconceito, aqui é um país multicultural, todos têm um pé na senzala, e até me disseram que temos um "tio-avô" que era moreninho.

Pois é, se nunca sentiu preconceito racial vivendo neste país. Não é negro! Minha pobre mãe, não sei por que sempre ensinou-me que eu era "café com leite", até gostava disso, era diferente, ninguém era "café com leite", somente eu. Só que o meu doce mundo sucumbiu ao iniciar a vida escolar, lá começaram as primeiras diferenças, e naquele momento, descubri que não existia café com leite, mas sim, os brancos e uns negros. Como pessoal diz por ai: Passou das 6, é boa noite. 

Pois é: bastou a primeira infantil briga para escutar o que escutaria para sempre: " Seu PRETO....". Acredite, quando abrem a boca para falar "preto" nunca se restringem a 5 letras, sempre acompanham com um fedido ou macado (e pior, não há regra que impeça o uso concomitante).

No início, sofre-se muito, ficamos com raiva, dá até vontade de não querer ser negro (Sim, eu entendo o Michael!!) Me fale, que negro nunca teve vontade de ser branco, só para não ter que escutar certas palavrinhas ? 

Começamos a pensar que não existe café com leite, mas sim Pretos Macacos e Fedidos e Aulas de História. 

AH!! as aulas de História!!! 

Lembro-me como se fosse hoje, passei todo o meu ensino fundamental esperando falarem sobre os negros, queria mostrar a eles que não éramos macacos. Meu olhos brilhavam, falavam da inteligência dos Gregos (brancos), das grandes conquistas dos Romanos (brancos), das expertise dos Ingleses com sua revolução (brancos), da iluminação dos franceses (brancos), da camaradagem dos soviéticos (brancos), das treze colônias americanas (brancos) e quando sobrou um tempinho, falaram de uns "primitivos" que vendiam seus irmãos como escravos para trabalharem na lavoura do progresso, mas nunca comentaram sobre os Bantus, Etiópia, Lanceiros Negros, Alforriados da Guerra do Paraguai, Jesse Owens, Panteras Negras...

Argh!! Para piorar, a professora de Ciências comentava de um tal Darwin que afirmava categoricamente que os seres humanos eram a evolução de um parente próximo do macaco. PRONTO, ELES ESTAVAM CERTOS.

Tudo bem, crescemos um pouco mais, percebemos que o tal do parente próximo nem é tão próximo assim, até que chega a formatura do ensino fundamental, vai-se alegramente comprar o primeiro terno, e a primeira pergunta que a vendedora faz é: É PARA QUÊ ? PARA VIGIAR CARROS ? 

Depois disso, como num passe de mágicas, aprendemos: se quer ir ao shopping comprar algo, vá muito bem vestido, se não, sempre irá escutar: Não posso atendê-lo, já estou com outro cliente, ou então, caso queira comprar um terno: é para vigiar carros ?

A vida vai passando, chega a hora de escolher a profissão. Nessa hora pensei, me dei bem: preto, alto, magro, canhoto e brasileiro ? Pronto... vou ser jogador de futbol... pois é, estava tudo certo, mas o cara lá de cima não me agraciou com "aquela" habilidade.

AH!, vamos para música então... Humm... não, não, não... melhor não!!!

Pois é, o jeito foi ir para mundo dos brancos, ou seja: Estudar. Mas já reparou quantos médicos, diplomatas, engenheiros ou executivos são negros ? Façamos uma experiência: vá ao google imagens e digite: Médico, depois tente algo como"Juíz" e por fim coloque "gari". Observará que neste país, branco tem carreira, preto tem emprego.

Por falar em médico, só conheci um Médico negro em toda minha vida, se chamava Dr. Francisco, e por incrível que pareça, foi o primeiro negro chamado Francisco que não era "Chico" e veja que Dr. Chico nem seria cacofonia.

Calma! há ainda as sonhadas férias. Enquantos uns passam longas horas nas salas de embarque (acham isso ruim?) nós, ao menos umas vez, passamos na sala de averiguação por tráfico internacional de drogas com nossos irmãos (negros) cubanos, caribenhos, africanos e colombianos. 

Querendo ou não, vivemos com o preconceito racial desde que iniciamos nossa vida e, infelizmente, independente de onde eu esteja, continuarei sofrendo, bem provável que os meus filhos também e até meus netos, caso continuemos a encarar o problema como ignorância pessoal e não realidade social.

Bem provável, que se o número de negros no mercado de trabalho fosse proporcional ao de brancos, todo mundo saberia que ser negro é normal: não tem que ser necessariamente preto, macaco, fedido, tchão, traficante, peladeiro ou cantor, mas podem sim, brincar com todo mundo, fazer turismo, comprar roupas boas, e ter uma "carreira".

E eu ?

Bem, poderia ter sido um inocente café com leite. "


Texto de Vinícius Nanini



quinta-feira, 31 de março de 2011

REPÚDIO E VERGONHA - JAIR BOLSONARO

MANIFESTO DE UM ESTUDANTE DE DIREITO AOS ABSURDOS DITOS PELO EXCELENTISSÍMO SENHOR DEPUTADO JAIR BOLSONARO.


O que é a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados?
É palco para revoltas à sociedade, haja vista compô-las os intolerantes.
Manifesto neste e-mail simples minha indignação pelas expressões utilizadas pelo Senhor Bolsonaro ao programa CQC, recente, e que  acarretam a vergonha dessa DEMOCRACIA atual.
A grosso modo, o regime democrático tem lá suas vantagens, pois é a partir dele que nós do POVO, de verdade, conseguimos enxergar os que agem em nosso favor e os que semeiam o desrespeito e violência.
Absurdo querer um Brasil ditatorial em pleno século XXI!
O que é de mais importante, evolução ou involução!?
A homossexualidade Sr. Bolsonaro não é doença!
E nem tapas e pancadas "resolvem o problema". Pense! Somos seres humanos e não faço, aqui, pregações sentimentais, mas reais.
A atualidade nos prende em uma verdade de fato inegável. O GAY EXISTE E ABRANGE UM ESPAÇO MAIOR NA SOCIEDADE!
A Costituição de 1988 não é conto de fadas, é LEI. Você que é o da DISCIPLINA, sabe que regras devem ser CUMPRIDAS.
Os direitos fundamentais de primeira geração são aqueles que preservam o "eu das pessoas", os que garantem condições mínimas de respeito ao individual.
Ora, se nesse diapasão, eu me encontro ser humano, dotado de razão e de direitos: Por que não tê-los respeitados e amparados?
Nosso momento demonstra a intolerância, e Sua EXCELÊNCIA sabe bem que se medidas não forem tomadas, drasticidades maiores ocorrerão.
Quanta ironia em dizer, ao lado do presidente do grupo LGBT de Brasília, "que são poucos os gays que morrem por ataques homofóbicos". Diga para mim senhor Bolsonaro, seu papel da CCJ é de consultor do quê?
Qual parâmetro constitucional é utilizado para destacar tamanha resistência aos direitos dos homossexuais?
Não só o meu, os nossos, mas os das minorias. Discriminar os negros? Mulheres?
Em qual século se encontra seus pensamentos DEPUTADO?
Neste PAÍS há pessoas que lutam em prol de mudanças positivas. Não se pode fazer daqui, um quintal de perdilhões de violência como SUA EXCELÊNCIA deseja!
Caia na real!
Na linguagem do POVO: ACORDA!
Ficou provado, por A+B, que essa sua atitude no mínimo desonrosa, provou que no Brasil eleição, ainda, é imaturidade.
Que falta nexo de causalidade entre o voto e o elegível.
Prova disso, é o Senhor DEPUTADO BOLSONARO.
"Nome forte"!
De quem sabe o que é A DISCIPLINA.
Mas desconhece o fator, HUMANISMO.
Com todas as vênias, até porque não detenho da imunidade parlamentar (grande referencial para proliferações de discursos como esses - mesmo que para os DEPUTADOS, em geral, seja desconhecida a regra de uso desse benefício constitucional para atribuições do cargo que lhes foram dados por meio do sufrágio [ou infelizmente pela cadeia do "vou entrando" às custas dos restos dos quocientes de votação]), falta-lhe caráter determinante para ser DEPUTADO: SER HOMEM, NOS MAIS CRU DOS SENTIDOS DA PALAVRA.
O homem que chora, ama, educa, vive, é empático: no mínimo, ressalte-se, NO MÍNIMO, age como ser humano e se esquece do gênero para se colocar nos lugares onde deve para melhorar os estragos que existem e que ainda corroboram.
Sou estudante de Direito, talvez as ideias bem engajadas tenham-lhe mostrado isso!
Falar de Constituição não é o mesmo que falar sobre manual de instruções!
O Brasil é lindo!
E a beleza é encontrada, diversificadamente, nas diferenças.
Quem aprende com o igual? A não ser repetir ideias que se estatizam e ferem as gerações seguintes?
Do ponto de vista jurídico, LEI, questiono o seguinte: Para quê LEI MAGNA se existe quem a deprecia NO CARGO QUE LHE FOI ATRIBUÍDO PELO ESTADO?
Estado?
Quem o é?
O Sr. Bolsonaro?
Estado? de Fúria? Medo? e apologia à Violência?
Caso o senhor tenha dúvidas em algum comentário "jurídico demais" neste desabafo, peço que se auxilie dos Consultores dessa Casa, eles estudaram e entendem que o mínimo albergado pela Lex Mater de 88 é o HUMANISMO.
Não há significado desta palavra para o senhor!
Talvez porque seus mecanismos lhe prendam a um passado sombrio e cheio de revoltas.
MUDE!
O BRASIL MUDA E NÃO ESPERA ATRASADOS, DATA MÁXIMA VÊNIA, COMO SUA HONROSÍSSIMA E POR DEMAIS PRESTIGIADA EXCELÊNCIA!

Marcelo José Rodrigues de Barros Holanda
Estudante de Direito pelo IESB - DF
Futuro "sensato" operador do direito, homossexual assumido e presente no meio em que convive sem abstenção do que é, E SEMPRE foi de VERDADE!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

escravidão...

A "libertação da mulher" numa sociedade escravista como a nossa deu nisso: Superobjetos. Se achando livres, mas aprisionadas numa exterioridade corporal que apenas esconde pobres meninas famintas de amor, carinho e dinheiro.

São escravas aparentemente alforriadas numa grande senzala sem grades.

Mas, diante delas, o homem normal tem medo.

Elas são "areia demais para qualquer caminhãozinho".

Por outro lado, o sistema que as criou enfraquece os homens.

Eles vivem nervosos e fragilizados com seus pintinhos trêmulos, decadentes, a meia-bomba, ejaculando precocemente, puxando sacos, lambendo botas, engolindo sapos, sem o antigo charme "jamesbondiano" dos anos 60.

Não há mais o grande "conquistador".
 
Arnaldo Jabor

domingo, 5 de dezembro de 2010

meu novo pixaim


Oie...
Já contei aqui que decidi não mais usar cabelo escovado, chapado, progressivado e etc... Há mais ou menos dois meses minhas madeixas estão in natura... só que os 10 anos de quimica e secador deixaram as pontas daquele jeito... súper mega power esticadas e ontem resolvi cortar! Fui com algumas informações achadas aqui na net de como cortar, o tipo de corte... essas coisas! Pois bem, minha idéia era tirar só uns 3 dedinhos... já que ele estava num comprimento até grandinho. Mas como eu não entendo nada de corte de cabelo... A cabelereira me avisou que se eu tirasse só os dedinhos que eu pretendia não ia adiantar nada, as pontas continuarias esticadas e o cabelo continuaria com aquela cara da nada. Então radicalizei! cortei na altura da nuca, mas um corte lindo... onde os cachos aparecem bem... e a parte podre do alisamento foi toda para o lixo! Estou satisfeitissíma, pois se tem uma coisa que não tenho medo de mudar é meu cabelo. Semana que vem vou marcar umas luzes para tirar esse aspecto uniforme da cor... e pronto! Meu pixaim será o mais lindo do serrado!!!! Depois coloco fotos!!!!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Decepção com a Contém 1g

Depois de muito tempo... cá estou eu novamente para falar de:.... make!!!

Fui introduzida no universo da maquiagem a pouco tempo, mas sou uma aluna dedicada e curiosa com isso adquirí uma pequena, mas valiosa experiência em alguns produtos. Eu ERA  cliente assídua da Contém 1g... tenho de um tudo da marca. Batons... adoro os batons Mate! Blush... as cores são lindas. As sombras são lindas! Mas, o básico, deixa a desejar. Descobri que com o passar do tempo e com o uso contínuo dos produtos percebi que a marca é cara pra caramba, o resultado é bom... mas.... os produtos precisam de uma atenção melhor. Querem exemplos... então lá vai....

O pó compacto.



Minha cor é a Caramelo 34. Perfeita para a minha pele. A cobertura é ótima... mas.... Quando o produto vai chegando ao fim ele simplesmente endurece... e não sai mais na esponja... quem dirá no pincel!!!!
Já troquei de pó e fiz o pedido no Strawberry do Studio Fix da MAC, que custa apenas R$ 4,00  a mais que o da Contém 1g e a qualidade é melhor.


O corretivo Mineral em pó Contém 1g



Afff.... "tô" com ódio de ter empregado meu suado dinheirinho nessa inutilidade. O que tenho a dizer.... a cobertura é péssima!!!! Não vou nem comentar mais nada se não vou começar a falar palavrão e não vai ficar legal!


O corretivo líquido Contém 1g

O produto é ótimo! Confesso que a cobertura é perfeita, a cor casou súper bem na minha pele... Massss.... a embalagem é vagabunda... que quinta categoria. Vou explicar. A tampinha, que também é aplicador quebra por qualquer coisa. Fui a loja que costumo comprar para trocar o procuto por duas vezes... e a vendendora me confirmou que o que mais acontece é gente trocando produto novo com tampa quebrada. o pior é saber que a Contém poderia investir um pouco mais nas embalagens, já que o pior pecado da marca não são os produtos e sim os frascos.

Se pelo menos eu fosse uma mocinha desastrada... mas, esse não é o caso! Sou até cuidadosa demais com minhas make's. Agora estou a procura de bons corretivos para o meu tom de pele.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Tratando dos cachos....


Já sabem né! Voltei aos cachos.... então agora, com toda a minha "experiência" em tentar reverter os estragos de praticamente 10 anos usando só... e somente  só.... cabelo escovado.... Vou contar aqui a trabalheira que está dando tentar manter os cachos.... que ainda não são lá tãaaaao cachos, mas estão caminhando pra isso. 
Algumas coisas assisti no Super Bonita, quando Thaís Araújo ainda apresentava e deu algumas dicas súper valiosas... outras foi na raça e na curiosidade mesmo!
A primeira delas é básica! Não lave ou molhe os cabelos todos os dias! Os crespos são muito mais fáceis de ressecar e a lavagem excessiva ajuda a ressecar ainda mais. Tem ainda o fato de que a secagem ao natural dos crespos demorar um pouco mais, então.... tenhamos calma na hora de lavar!
Outra coisa importante... Isso pra qualquer cabelo.... Hidratação. Já mostrei aqui os produtos que uso. Tudo especialmente desenvolvido para cabelos com química, ressecados, e cacheados....
Outro cuidado indispensável é o creme de deixar... hoje fui procurar e o  escolhido foi um da Elsève, próprio para cabelos cacheados. Vou testar!
Mas,  pulo do gato para uma boa definição do cacheado das madeixas é um produtinho básico... que adquiri na mão de uma senhorinha "muambeira" que vai para os EUA comprar coisas para revender aqui.... Trata-se de um spray MARA, chamado SO SEXY, WAVE-ENHANCING da Victoria's Secret. É uma espécie de óleo bifásico (essa impressão é minha tá gente!) que ativa os cachos.... O preço do vidro de 200 ml, na mão da muambeira que comprei é R$ 30,00... Achei  súper digno considerando o resultado que o produto oferece. 
Uso o spray por último, depois de entupir os cabelo de creme e passar uns bons 30 minutos amassando a juba para ativar os cachinhos. 

Se alguém tiver outras dicas.... favor repassar.... Partilhar faz bem pra alma! (dramática)!!!!