sábado, 24 de abril de 2010

"o pó de arroz não precisa... o Hexa vamos levaaaarrrr".... kkkkkkkkkkk

"Nosso país de novo / mostrando a sua raça / comemore e mostre todo o seu amor", diz a letra da música, cujo refrão - que ninguém subestime Stephany - faz referência à miscigenação nacional. "São brancos e negros unidos / veio pra ganhar / ôôô / o pó-de-arroz não precisa / o hexa vamos levar."



Olha um dos comentários do youtube: rolei de rir...

Produção para o clipe:



Ventilador Mallory, ligado no número 3
Canhão de luz com papel celofane em várias cores.
Câmera TeKpix 7 funções 
Figurino de Banda fanfarra do interior piauiense.
Cantinho do quarto 
Coreografia barata, mas a letra é bem coisa de copa do mundo: brasilidade banal pra fazer rima barata e botar todo mundo pra dançar!

enquanto isso....


Pessoas... estou apaixonada... já disse né! Mas não tenho idéia de como "chegar" nesse moço... e isso vai me dando um desespero... uma agonia... uma aflição. Alguém me ensina. Sou uma completa mula emocional. A razão tomou conta do meu ser faz tanto tempo que agora não estou sabendo como lidar com esse sentimento doido... mas ao mesmo tempo muito bom! Sempre achei que tinha uma amiga louca... Mas, FELIZ é ela que simplesmente fala o que sente... que corre atrás do que quer e de quem ela quer. Mesmo que essa alguém pareça impossível. Ela não se dá por vencida... Hoje percebo que louca sou eu... e feliz é ela! 






"Ah, e dizer que isto vai acabar, que por si mesmo não pode durar. Não, ela não está se referindo ao fogo, refere-se ao que sente. O que sente nunca dura, o que sente sempre acaba, e pode nunca mais voltar. Encarniça-se então sobre o momento, come-lhe o fogo, e o fogo doce arde, arde, flameja. Então, ela que sabe que tudo vai acabar, pega a mão livre do homem, e ao prendê-la nas suas, ela doce arde, arde, flameja." Clarice Lispector

ex-piriguete... mas com princípios!


Toda a população mundial já ouviu e já viveu em algum momento da vida o ditado popular: "ANTES SÓ DO QUE MAL ACOMPANHADO". Já tem um bom tempo que aplico as regrinhas desse ditado em minha vida... Mas tem gente que não entendeeee.... Por vezes tenho a impressão que o mundo se incomoda com a minha solteirisse. Prova disso foi um amigo... que devia quem sabe com esse sentimento incomodo....  e para me "ajudar"... arrumou um pretendente para a minha pessoa.... Sabe como é.... amiga encalhada... deve estar carente.... logo..... qualquer coisa serve! Pena que sou beeeem chata e não é qualquer coisa que estou pegando não. Se fosse assim eu já estaria até casada pq porcaria me querendo... tem de montão. E tem umas porcarias até gostosinhas.... kkkkk Mas, voltando ao "pretendente" que meu amigo arrumou.... O cara É CASADO. E isso pra mim já basta! Pode parecer falso moralismo, afinal a modernidade lida muito bem com esse tipo de coisa... Mas como eu não sou tão moderna assim.... não consigo administrar... Não gosto.... posso até já ter sido bem piriguete em outras épocas... mas toda piriguete que se preze tem algum princípio. O meu é não pegar em hipótese alguma homem casado. O tempo de piriguete passou... mas o princípio ficou. O mais comédia da história foi a arrogância do cidadão. Ele chegou todo "garboso", com aquelas falas prontas... e o seguinte texto: " sei que vc não vai se incomodar... pois sou casado... e bla bla bla!". Como já disse eu me incomodo! Deixei claro pra ele que estou só... mas não estou desesperada! Afinal hora ou outra a gente arruma umas marmitas por aí... Não é mesmo minha gente?!?! 

Há nem falei a pior parte... esse cidadão me liga 898.358.86 por dia. Não atendo... e a única vez que atendi foi pq ele ligou de número diferente... Deixei claro que não quero... mas parece que ele não entendeu....  affff... 

sexta-feira, 23 de abril de 2010

paixão...

Estou apaixonadinha... Nas raras oportunidades que nos vemos chego a ficar encabulada com os olhares que trocamos. Seré que estou louca???? Já o conheço a algum tempo e já o admiro a algum tempo... A inteligência me seduz, mais do que um belo corpo... O jeito tímido e ao mesmo tempo safado com que me olha me deixa cada dia mais apaixonadinha.... Ai ai... nem parece que estou de TPM tamanha leveza do meu ser.



Desígnios


"alguém pode me dizer

se estava prevista na palma da minha mão

esta paixão inesperada

se estava já escrita e demarcada

na linha da minha vida

se fazia já parte da estrada

e tinha que ser vivida



ou foi um desgoverno repentino

que surpreendeu os deuses, todos

os que desenham o nosso destino

ou foi um desatino, uma loucura

uma imprevisível subversão

que só a patir de agora eu trago marcada

na palma da minha mão"

Bruna Lombardi

eu... escrita por Maria de Queiroz

"Eu nunca fui uma moça bem-comportada.


Pudera, nunca tive vocação pra alegria tímida,pra paixão sem orgasmos múltiplos ou pro amor mal resolvido sem soluços.

Eu quero da vida o que ela tem de cru e de belo.Não estou aqui pra que gostem de mim. Estou aqui pra aprender a gostar de cada detalhe que tenho.E pra seduzir somente o que me acrescenta.

Adoro a poesia e gosto de descascá-la até a fratura exposta da palavra.

A palavra é meu inferno e minha paz.

Sou dramática, intensa, transitória e tenho uma alegria em mim que me deixa exausta.

Eu sei sorrir com os olhos e gargalhar com o corpo todo.

Sei chorar toda encolhida abraçando as pernas.

Por isso, não me venha com meios-termos,com mais ou menos ou qualquer coisa.Venha a mim com corpo, alma, vísceras, tripas e falta de ar...

Eu acredito é em suspiros,mãos massageando o peito ofegante de saudades intermináveis,em alegrias explosivas, em olhares faiscantes,em sorrisos com os olhos, em abraços que trazem pra vida da gente.

Acredito em coisas sinceramente compartilhadas.

Em gente que fala tocando no outro, de alguma forma,no toque mesmo, na voz, ou no conteúdo.

Eu acredito em profundidades.

E tenho medo de altura, mas não evito meus abismos.

São eles que me dão a dimensão do que sou."



Maria de Queiroz

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Da série: Textos que parecem tão meus... 1


Se eu disser pra você que hoje acordei triste, que foi difícil sair da cama, mesmo sabendo que o sol estava se exibindo lá fora e o céu convidava para a farra de viver, mesmo sabendo que havia muitas providências a tomar, acordei triste e tive preguiça de cumprir os rituais que faço sem nem prestar atenção no que estou sentindo, como tomar banho, colocar uma roupa, ir pro computador, sair pra compras e reuniões – se eu disser que foi assim, o que você me diz? Se eu lhe disser que hoje não foi um dia como os outros, que não encontrei energia nem pra sentir culpa pela minha letargia, que hoje levantei devagar e tarde e que não tive vontade de nada, você vai reagir como?

Você vai dizer “te anima” e me recomendar um antidepressivo, ou vai dizer que tem gente vivendo coisas muito mais graves do que eu (mesmo desconhecendo a razão da minha tristeza), vai dizer pra eu colocar uma roupa leve, ouvir uma música revigorante e voltar a ser aquela que sempre fui, velha de guerra.

Você vai fazer isso porque gosta de mim, mas também porque é mais um que não tolera a tristeza: nem a minha, nem a sua, nem a de ninguém. Tristeza é considerada uma anomalia do humor, uma doença contagiosa, que é melhor eliminar desde o primeiro sintoma. Não sorriu hoje? Medicamento. Sentiu uma vontade de chorar à toa? Gravíssimo, telefone já para o seu psiquiatra.

A verdade é que eu não acordei triste hoje, nem mesmo com uma suave melancolia, está tudo normal. Mas quando fico triste, também está tudo normal. Porque ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro de nossa sensibilidade, que ora gargalha em grupo, ora busca o silêncio e a solidão. Estar triste não é estar deprimido.

Depressão é coisa muito séria, contínua e complexa. Estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer, sem uma razão aparente – as razões têm essa mania de serem discretas.

“Eu não sei o que meu corpo abriga/ nestas noites quentes de verão/ e não me importa que mil raios partam/ qualquer sentido vago da razão/ eu ando tão down...” Lembra da música? Cazuza ainda dizia, lá no meio dos versos, que pega mal sofrer. Pois é, pega mal. Melhor sair pra balada, melhor forçar um sorriso, melhor dizer que está tudo bem, melhor desamarrar a cara. “Não quero te ver triste assim”, sussurrava Roberto Carlos em meio a outra música. Todos cantam a tristeza, mas poucos a enfrentam de fato. Os esforços não são para compreendê-la, e sim para disfarçá-la, sufocá-la, ela que, humilde, só quer usufruir do seu direito de existir, de assegurar seu espaço nesta sociedade que exalta apenas o oba-oba e a verborragia, e que desconfia de quem está calado demais. Claro que é melhor ser alegre que ser triste (agora é Vinícius), mas melhor mesmo é ninguém privar você de sentir o que for. Em tempo: na maioria das vezes, é a gente mesmo que não se permite estar alguns degraus abaixo da euforia.

Tem dias que não estamos pra samba, pra rock, pra hip-hop, e nem pra isso devemos buscar pílulas mágicas para camuflar nossa introspecção, nem aceitar convites para festas em que nada temos para brindar. Que nos deixem quietos, que quietude é armazenamento de força e sabedoria, daqui a pouco a gente volta, a gente sempre volta, anunciando o fim de mais uma dor – até que venha a próxima, normais que somos.

TEXTO: MARTHA MEDEIROS

PARABÉNS BRASÍLIA.... A MAIS NOVA "JOVEM SENHORA"

PARABÉNS BRASÍLIA....

CIDADE QUE AMO...

CIDADE DO PÔR-DO-SOL MAIS LINDO QUE JÁ PRESENCIEI...

CIDADE DE CONTRASTES....

CIDADE DE PROSPERIDADE... OPORTUNIDADE...

PARABÉNS....





OLHA SÓ ESSE PÔR-DO-SOL.....

domingo, 18 de abril de 2010

dia de larva...

Dia de larva... larva total! não fiz nada... se quer penteei o cabelo. Sabe aquele dia que vc tira pra descansar... e se desplugar do universo, pois é... esse dia foi hoje! Estou parecendo uma bruxa... hoje só me movimentei para usar o controle remoto da TV e pra comer... nada mais! Eu estava precisando, ando trabalhando demais, lendo demais, decidindo demais, tendo reuniões demais... tudo demais. Minha cabeça estava a mil... Meu dia de larva a pesar de tudo foi bem produtivo. descobri uma mocinha ótima a La Roux, ainda não lí nada sobre ela... e não ouvi o CD inteiro, mas já tenho a minha música preferida é I'm not your toy... o clipe vai logo aí pra vc ver como  é legal!